O BLOG De DEUS BLOG PRODUZIDO PELO PORTAL JC.com

30 abril, 2012

Doenças de Inverno




Nos meses de outono e inverno são típicas as doenças (quase sempre virais) que afetam, essencialmente, nariz, garganta, brônquios e ouvidos.

Sintomas

Febre
Secreções nasais líquidas e transparentes (coriza);
Tosse seca com pequena quantidade de secreções;
Falta de apetite;
Vômitos;
Dor de ouvido.

Como tratar

Evitar ficar em ambientes poluídos;
Proteger-se do frio usando agasalhos adequados.

As doenças de inverno mais frequentes

Rinite

É caracterizada por espirros, coriza e nariz entupido. A crise pode ser causada por poeira, mofo ou pêlo de animal. Procure evitá-los e mantenha uma boa alimentação.

Sinusite

É uma inflamação que ocasiona dor no rosto acima e abaixo dos olhos, pus no nariz, às vezes com mau cheiro, nariz entupido e febre. Sempre que pegar um resfriado ou o nariz estiver entupido, tente mantê-lo limpo.

Bronquite

Facilmente confundida com a asma, é uma inflamação dos brônquios que provoca inchaço na mucosa e dificulta a passagem de ar. Evite o fumo.

Asma

É a inflamação crônica das vias aéreas. As crises podem ser desencadeadas por diversos fatores como poeira, mofo, cheiros fortes, umidade, emoções e mudanças de temperatura. A asma é caracterizada por crises de falta de ar, chiado, tosse intensa e sensação de aperto no peito.

Enfisema

A pessoa que sofre de asma por muitos anos pode ficar com enfisema que é um problema pulmonar muito grave e que não tem cura. É mais freqüente em pessoas que fumam, ocasionando dificuldade para respirar, principalmente quando faz algum exercício.

Pneumonia

É uma infecção nos pulmões. Ocorre frequentemente após outra doença respiratória mal curada. Caracteriza-se por calafrios seguidos de febre alta, respiração rápida, dor no peito e tosse.

Resfriado

Ataca principalmente o nariz e a garganta, causando espirros, coriza e tosse. A recuperação acontece em dois ou três dias. Exercícios regulares, boa alimentação, descanso e ingestão de bastante líquido são ideais para prevenir o resfriado. Evite lugares fechados.

Gripe

Em geral, há um cansaço extremo, febre por dois ou três dias, dores no corpo, dor de cabeça e garganta e coriza. A melhora ocorre depois de três ou cinco dias. Você pode prevenir a gripe com uma alimentação saudável, bebendo muita água, fazendo exercícios e dormindo bem. A vacina também reforça a imunidade.


29 abril, 2012

Cardiologista aponta maneiras de lutar contra os males da solidão



Cardiologista aponta maneiras de lutar contra os males da solidão

O médico do Hospital das Clínicas aponta aliados contra a solidão: comer adequadamente, relacionamentos saudáveis e exercícios físicos. Ele afirma que o isolamento agrava doenças ligadas ao estresse e à baixa imunidade.


Não haveria desenvolvimento humano sem vínculos, laços entre a família e os diversos grupos sociais. São eles que contribuem para o crescimento de todos nós. Ao mesmo tempo, estar cercado por dezenas ou centenas de pessoas durante muitas horas pode ter consequências graves. A insegurança, a competição desenfreada e o medo aumentam a carga de stress. Como fuga, muitos só enxergam o isolamento como proteção.

O pesquisador americano John Cacioppo, diretor do Centro de Neurociência da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, que estuda a relação entre cérebro e corpo há mais de 30 anos, tem a resposta. Depois de uma longa observação e exames clínicos em milhares de pacientes, concluiu que, nas pessoas solitárias, as infecções são mais oportunistas. Assim, elas ficam mais expostas aos vírus, de uma simples gripe ou até do HIV, além das doenças do coração como o enfarto e o derrame.

No Brasil, a solidão também está contribuindo e muito para o aumento das doenças. “A doença cardiovascular e o câncer são dois grupos de doenças que vão mais matar nos próximos 30 ou 40 anos. Essas doenças estão ligadas à situação de estresse e baixa imunidade. A solidão hoje é mais uma agravante, é mais um fator de risco junto com todos esses que a gente conhece. Temos que conviver com essas situações de estresse da maneira mais adequada, criando forças pessoas para enfrentar essas situações sem ficar doente”, afirma o cardiologista Carlos Alberto Pastore, do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

O cardiologista volta a bater na velha tecla. Não há aliados mais confiáveis contra os males da solidão, como comer adequadamente, buscar sempre relacionamentos saudáveis e exercícios físicos. O contador Carlos Eduardo Alarcão que o diga. Ele seguiu a risca a recomendação médica para escapar de uma solidão que quase o deixou desesperado e doente: quando o casamento acabou. “Homem é acostumado a chegar em casa e ter uma pessoa que cuide de você”, diz.
Difícil também foi ter de ficar longe dos filhos ainda pequenos. “Sou um cara extremamente família. Sempre fui um pai que acordava de madrugada e dava mamadeira para os filhos. De repente, você se depara sozinho sem ter para quem fazer isso. Esse negócio de separação é muito dolorido”, declara o contador. Carlos tentou aceitar o novo jeito de viver, mas não conseguiu. “Eu fiquei uns dois meses na casa da minha mãe, porque não tinha coragem de ir para o meu apartamento. Não tinha coragem de encarar o apartamento”, revela.
A saída que ele encontrou foi beber para dormir e esquecer. Também não deu certo. “Vou sair de um problema e entrar em outro? Daqui a pouco, estou em alcoolismo. Aí, eu parti para outro lado e fiz um trabalho psicológico”, reconhece.
É fácil tomar essa decisão? Se cuidar desse jeito?
Carlos Eduardo Alarcão: Não, é complicado. Tem que ter muita força de vontade.
Por que é tão difícil aparecer essa força de vontade?
Carlos Eduardo Alarcão: Eu me pergunto, às vezes, por quê? Ainda não tenho a resposta, mas tem que persistir. Tem que correr e falar: ‘eu vou, tenho que fazer’. Tem que tomar aquilo ali como prioridade, senão você entra em desespero.
Um incentivo foi fundamental: “Acho que foi pensar mais nos meus filhos também. Acho que eles precisavam ter uma pessoa forte ao lado deles. Não era só eu, pensando só em mim. Meus filhos precisam de mim também. Então, é preciso ter disposição, dinamismo para poder ajudá-los na caminhada deles também, para mostrar que a vida não para, que tem que continuar. Eu me considero feliz. Tenho saúde, tenho os meus filhos maravilhosos. O que mais poderia querer?”, declara Carlos.

28 abril, 2012

Mês do livro em São José estimula a leitura



Mês do livro em São José estimula a leitura


A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes de São José das Palmeiras, realizou no decorrer deste mês de abril, junto às escolas da rede municipal de ensino, uma série de atividades em comemoração ao Dia do Livro Infantil, celebrado no último dia (18).

Durante a programação, professores e alunos fizeram inúmeras viagens ao mundo da fantasia, por meio da leitura e dramatização de contos.

No decorrer dos dias 24 e 25, a biblioteca da Escola Municipal Regente Feijó e a varanda do Centro Municipal de Educação Infantil, transformaram-se em um dos cenários do inesquecível, sítio do Pica-Pau Amarelo.

Durante os dois dias, um grupo de teatro composto por alunos e funcionários da Escola Municipal, deu vida aos personagens do escritor da literatura brasileira, Monteiro Lobato, com a apresentação da peça: A Pílula Falante.

No encerramento das atividades de incentivo a prática da leitura, os artistas locais que representaram as personagens, Emília, Narizinho, Tia Nastácia e Dona Benta, fizeram a entrega de um livro de literatura infantil a cada estudante.


Fonte: Alexandra Marafiga












Causas da conduta agressiva infantil



O comportamento agressivo é normal e deve ser vivido pela criança. Na infância, são normais os ataques de agressividade. O que acontece é que algumas crianças persistem em sua conduta agressiva e em sua incapacidade para controlar seu gênio forte, podendo sentir-se frustrados diante do sofrimento e da rejeição dos demais. Segundo as teorias do impulso, a frustração facilita a agressão.

O comportamento agressivo da criança é normal e deve ser vivida por ela. O problema é saber controlá-lo. Muitas vezes a criança provoca um adulto para que ele possa intervir por ele e controlar seus impulsos agressivos, já que não pode com tudo isso. Por isso, a criança necessita de um “não faça isso” ou “pare com isso”. As crianças, às vezes pedem um enfrentamento. É como se pedissem emprestado um controle ao seu pai ou mãe. Do mesmo modo que os pais ensinam a caminhar, a falar, a comer, etc., aos seus filhos, devem ensinar a controlar sua agressividade.

Controlar a agressividade da criança

Deve-se ter cuidado somente para que a criança não se converta em um terrorista ou submisso (no sentido de não ter atitudes, nem saber se defender), nem permitir tudo nem devolver sua agressividade com outra agressividade. A teoria da aprendizagem social afirma que as condutas agressivas porem aprender-se por imitação ou observação da conduta de modelos agressivos. É muito importante, por exemplo, que a criança tenha e encontre um bom modelo em seus pais.

As crianças se relacionam com os demais da mesma forma que fazem com seus pais. Se eles mantêm uma relação tranquila com os demais, é assim que a criança se portará diante dos seus amiguinhos. Se a relação é mais conturbada, provavelmente a criança seguirá esse modelo de comportamento.

Educar as crianças é uma tarefa difícil, requer trabalho. Mas vale a pena tentar acertar, ter equilíbrio e consenso entre os pais para que a educação da criança não ocorra erros de dupla comunicação. A linguagem deve ser uma só entre os pais, para que um não tire a autoridade do outro na frente do filho. Se um dos pais permite tudo e o outro nada, isso confundirá a criança e provavelmente se rebelará.

Como lidar com a agressividade infantil

Apesar da preocupação que causa em pais e professores, a agressividade tem um importante papel na vida de todos: sem ela não haveria possibilidade de lutar pelo nosso espaço, de competir e de assegurar nosso lugar no mundo, desde a infância. Assim, o que se deve controlar é a agressão, a violência e o descontrole que prejudicam o convívio em sociedade e não a agressividade natural que impulsiona para a vida. Inibir por completo as manifestações agressivas causa retraimento e torna a pessoa geralmente apática e sem iniciativa.

Ao longo da vida, a agressividade adquire formas diferentes de expressão. O bebê, por exemplo, usa o choro para comunicar seu desconforto, incluindo a agressividade. Aos poucos, adquire outros recursos para se manifestar e conhecer o mundo, tais como: colocar tudo na boca e morder, dar tapas, tocar e puxar. Esses comportamentos vistos como agressivos pelos adultos nada mais são do que a forma que o bebê possui de descobrir as coisas. Mais tarde, vendo como os pais reagem frente a esses comportamentos é que as crianças aprendem que puxando o cabelo da mãe ou empurrando um coleguinha conseguirão a atenção dos cuidadores. Outra questão é o aumento da necessidade da criança de testar os adultos e as regras: “até onde posso ir?”, “eles continuarão me amando se eu desobedecer?” Com o desenvolvimento da criança, a agressividade passa a ser utilizada também para chamar a atenção e marcar o seu espaço, por exemplo, frente ao nascimento de um irmão. Quando isso acontece, a criança imagina que vá perder o amor dos pais para o bebê e pode reagir tendo crises de agressividade, sendo essa uma tentativa de chamar a atenção dos pais e de demonstrar seu descontentamento.

Chorar, bater, morder, se jogar no chão e espernear são, portanto, as maneiras que as crianças têm de demonstrar que estão incomodadas com algo. A função de ensiná-las outras formas de expressar a insatisfação (que não seja a agressão) e de controlar os sentimentos de raiva é dos adultos que a cercam. Educar uma criança significa mostrá-la maneiras eficazes de lidar com o que sente para que ela possua outros recursos tal como a fala, além das conhecidas crises de choro e de gritos. Esse ensinamento é feito com palavras, mas principalmente com exemplos práticos de comportamento (não adianta um discurso de não violência se, por exemplo, a criança vivencia constantemente o pai tendo crises de descontrole no trânsito).

Para ensinar uma criança a “domar” sua agressividade, algumas dicas são relevantes. Os adultos devem manter a calma frente à situação em que a criança se descontrolou. Deve-se explicar claramente para ela o que aconteceu, apontando as responsabilidades dela, as causas e consequências do fato ocorrido. Isso tende a ajudá-la a se controlar da próxima vez. É fundamental que ela peça desculpas quando seu descontrole tiver prejudicado alguém – mesmo que o pedido pareça forçado, ela vai aprendendo o que esperam dela. Nesse sentido, quando os pais ou educadores perdem a paciência, vale também uma conversa posterior com a criança, seja para pedir desculpas ou simplesmente esclarecer o ocorrido. Além disso, criar alternativas para que a criança possa descarregar sua agressividade, como brincadeiras e esportes, tende a ser muito proveitoso.

Finalizando, é preciso esclarecer que, mesmo sendo parte do desenvolvimento normal, ataques recorrentes de agressividade podem ser um pedido de atenção e de ajuda. Devemos, nesses casos, antes de mais nada, refletir sobre quanto carinho e atenção estamos dando para essa criança. Psicólogos e psiquiatras podem ajudar quando pais e educadores não conseguem resolver sozinhos a situação.





Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Romanos 8:38-39

Pensamento do DIA

"Viver a vida sem abrir mão de experimentar.
Isso é plena falta de bom senso.
Onde não há espírito de mudança.
Não há espírito de vitória ...
Não há fé em Deus. "


27 abril, 2012

Solidão




É um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio e isolamento. A solidão é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa não por que simplesmente se isola, mas por que os seus sentimentos precisam de algo novo que as transforme.

Um dos primeiros usos a serem gravados da palavra "solitário" está na tragédia Coriolanus, Ato IV Cena 1, deWilliam Shakespeare, escrita em 1608.

Distinção da Solitude

Solidão não é o mesmo que estar desacompanhado. Muitas pessoas passam por momentos em que se encontram sozinhas, seja por força das circunstâncias ou por escolha própria. Estar sozinho pode ser uma experiência positiva, prazerosa e trazer alívio emocional, desde que esteja sob controle do indivíduo. Solitude é o estado de se estar sozinho e afastado das outras pessoas, e geralmente implica numa escolha consciente. A solidão não requer a falta de outras pessoas e geralmente é sentida mesmo em lugares densamente ocupados. Pode ser descrita como a falta de identificação, compreensão ou compaixão.

Em seu crescimento como indivíduo, o ser humano começa um processo de separação ainda no nascimento, a partir do qual continua a ter uma independência crescente até a idade adulta. Desta forma, sentir-se sozinho pode ser uma emoção saudável e, de fato, a escolha de ficar sozinho durante um período de solitude pode ser enriquecedora.

Para sentir solidão, entretanto, o indivíduo passa por um estado de profunda separação. Isto pode se manifestar em sentimentos de abandono, rejeição, depressão, insegurança, ansiedade, falta de esperança, inutilidade, insignificância e ressentimento.

Se tais sentimentos são prolongados eles podem se tornar debilitantes e bloquear a capacidade do indivíduo de ter um estilo de vida e relacionamentos saudáveis. Se o indivíduo está convencido de que não pode ser amado, isto vai aumentar a experiência de sofrimento e o consequente distanciamento do contato social. A baixa auto-estima pode dar início à desconexão social que pode levar à solidão.

Em algumas pessoas, a solidão temporária ou prolongada pode levar a notáveis expressões artísticas e criativas como, por exemplo, Emily Dickinson. Isto não implica dizer que a solidão desencadeia criatividade, ela simplesmente foi, neste caso, uma influência no trabalho então realizado pelo artista.

Causas Comuns

As pessoas podem sentir solidão por muitas razões e muitos eventos da vida estão associados a ela. A falta de amizades durante a infância e adolescência ou a falta de pessoas interessantes podem desencadear não só a solidão, mas também a depressão e o celibato involuntário. Ao mesmo tempo, a solidão pode ser um sintoma de um outro problema social ou psicológico, que deveria ser tratado.

Muitas pessoas passam pela experiência da solidão pela primeira vez quando são deixadas sozinhas quando crianças. É um pensamento muito comum, embora temporário, em consequência de um divórcio ou a perda de algum relacionamento afetivo de longa duração. Nesses casos, a solidão pode ocorrer tanto por causa da perda do outro indivíduo quanto pelo afastamento do círculo social do quais ambos faziam parte, causado pela tristeza associada ao evento.

A perda de alguém significativo na vida de uma pessoa tipicamente provoca um período de lamentação, onde o indivíduo sente-se sozinho mesmo na presença de outros.

A solidão pode ocorrer também após o nascimento de uma criança, um casamento ou outro evento socialmente destrutivo, como a mudança de um estudante para um campus universitário. A solidão pode ocorrer dentro de um casamento ou relacionamentos íntimos similares quando há raiva, ressentimento ou quando o amor dado não é correspondido. Pode também representar uma disfunção de comunicação. Aprender a lidar com mudanças de estilos de vida é essencial para superar a solidão.

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

É Tempo de Despertar




É urgente que façamos uma reflexão de nossas vidas, atitudes e ações e que tomemos uma decisão.

Será que seremos capazes de construir a fraternidade e a paz? Saberemos corrigir e superar os erros do passado? Enfim, são perguntas que muitas pessoas fazem a todo o momento.

Como poderemos ter esperança e certeza de dias melhores? Conheço pessoas que já de cara descartariam qualquer possibilidade, dizendo que não tem como sonhar com um mundo melhor, pois a cada momento cresce a onda de imoralidade, insegurança e injustiças. Diante disso as pessoas estão sem esperança, desanimadas, inconformadas e acomodadas.

Infelizmente elas se refugiam no individualismo total; assumindo sem restrições um estilo de vida consumista, oportunista e hedonista; há os que não acreditam em mudanças. E graças a Deus há os que acreditam e partem para as ações concretas.

Há os pessimistas de plantão. Por onde andam semeiam a semente da desilusão e da discórdia. Mas Louvado seja Deus, há os que ainda têm fé na humanidade e acredita na possibilidade de se construir nesta terra um mundo mais humanizado, uma sociedade marcada pela solidariedade. É normal que essas pessoas sejam tachadas de sonhadoras e alienadas. Mas que seja!

De fato, quem não sonha com algo que acredita, que vale a pena lutar, viver trabalhar e doar-se, não merece viver. A construção de um mundo mais fraterno e uma sociedade mais humanizada é obra para todos e se tornará realidade quando cada pessoa fizer sua contribuição.

Acredito que não devemos ignorar a marca do pecado no coração do homem, pois tal atitude seria de muita ingenuidade, já que nada fará apagar essa marca, isso humanamente falando.

Somente o Evangelho Vivo, marcado e selado no coração humano é capaz de dar resposta satisfatória a tantas interrogações que perpassa na mente e se aloja no coração. Afinal o próprio Jesus nos fala de um Reino em que as mais profundas aspirações do homem poderá se realizar. Um Reino que é mais forte do que o pecado e do que a morte.

O sonho de Deus para os filhos e filhas é que todos vivam num mundo em que a paz seja a realidade cotidiana, normal, segura e plena.

Os planos de Deus serão sempre possíveis de ser concretizado, porque estão amparados por sua Palavra e acompanhados de sua Graça.

É de nossa inteira responsabilidade e isso requer nosso querer e aceitação em vivenciar e participar da sua proposta e de dar passos necessários, para nos transformarmos em construtores da fraternidade, esperança e paz.


Sonia Souza

25 abril, 2012

Agressividade ou falta de limites?





.Agressividade ou falta de limites?
.

.Onde começa uma e onde termina a outra? Quem sabe? É difícil de se precisar... Mas podemos buscar um significado para este comportamento (obviamente, após descartado algum problema médico), se o entendermos, não como uma doença, mas sim como uma reação de saúde a um ambiente em desequilíbrio, quer seja este conflituoso, ou carente de limites.
.
.Parece complicado, não? Mas, calma aí, já vamos explicar. Primeiro, imagine uma criança que viva num ambiente conflituoso, em que os pais não se entendem.
.
.Ou estão sempre tão ocupados, que a família não consegue se reunir. Ou se já se separaram, mas continuam brigando.
.
.Ou ainda, numa casa que até parece a “casa da mãe Joana", e os pais não conseguem exercer seu papel de donos da casa, todos se intrometem, dando palpites, e a criança fica sem saber o que é certo, o que é errado, ou a quem obedecer.
.
.Difícil imaginar? Viver, então, hein!
.
.Agora, volte no tempo e imagine o nascimento dessa mesma criança na sua família.
.
.Você há de concordar que, independente do clima ou das condições para sua chegada, os olhares voltam-se todos para ela, certo?
.
.À medida que ela vai crescendo, todas as vezes que ela chora: atenção para ela!
.
.Todas as vezes que ela cai ou se machuca: atenção para ela!
.
. E as gracinhas? Ah, encanta a todos, não é verdade?
.
.Não podemos negar. Esta "escola" dá, à criança, um aprendizado e tanto.
.
. Ela se torna "mestre em ser o centro das atenções"! E esta bagagem vai se transformando, gradualmente, num recurso disponível para ela utilizar nas novas situações de vida que forem surgindo.
.
.Na verdade, apesar de um vocabulário restrito e ainda em expansão, a criança tem uma sensibilidade aguçada e uma grande capacidade de percepção do que está se passando ao seu redor.
.
.Preocupa-se e, acredite, tenta buscar soluções: à sua maneira, de acordo com seu nível de maturidade e da bagagem que traz das experiências relacionais adquiridas anteriormente.
.
.Enfim, o que nós acreditamos e que afirmamos agora para vocês, é que a reação de agressão e da falta de limites, nos diferentes graus em que se apresenta, torna-se um pedido de socorro da criança aos seus pais.
.
.Porque, ao chamar atenção para o seu comportamento, ela faz com que, pelo menos naquele momento, os outros problemas que estão acontecendo sejam esquecidos, ou deixados de lado.
.
. Não é assim que acontece na maioria das vezes?
.
.Portanto, você pai e você mãe, vamos lá, fujam dos rótulos.
.
. Tirem os óculos que os fazem enxergar sua criança com preocupação ou mesmo irritação, e apropriem-se de um novo olhar: um olhar de "compaixão".
.
.Procurem decifrar o que ela está tentando dizer, indiretamente, com seu comportamento agressivo ou sem limites.
.
.Nenhuma criança faz nada à toa, há sempre um "para que" por trás das situações nas quais ela chama as atenções para si.
.
.Conversem! Reflitam sobre estas e outras questões pertinentes ao ambiente em que sua família está vivendo. Às vezes, até a situação da chegada de um irmãozinho, faz com que ela apenas esteja pedindo para ser vista, cuidada e incluída. E, se estiver difícil para vocês, procurem a ajuda de um profissional.
.

Um pensamento



Um pensamento

O que somos, como somos e onde estamos?




Hoje ao sair de casa para o serviço, na parte da tarde, uma pessoa perguntou-me se eu já havia “feito algo”. Pensei e calei-me. Pois sinto já há algum tempo a necessidade de me silenciar.

Estamos passando por momentos de grandes mudanças, de batalhas e lutas interiores. Estamos a carregar preocupações exageradas, e não aceitamos nossos próprios limites.

Queremos e buscamos coisas que não nos pertence. Traçamos metas, fazemos planos e neles entramos de cabeça, sem ao menos nos preocupar se é bom ou não, ou até onde isso pode-nos levar.

Alimentamos nosso ego com egoísmo, prepotência, arrogância e superioridade. Cobramos de outros o que não somos capazes de fazer, mas até aí tudo bem, afinal de contas “Eu sou mais eu” e “tudo posso”, não importa de que modo.

Vivemos num mundo secularizado, onde vemos as pessoas cada vez mais tristes, solitárias, amargas, e sempre correndo na busca da satisfação pessoal, depositam seus valores em coisas materiais como: grana, casa, carro, posição social, ou ainda aqueles que colocam seus valores em: roupa, tênis, baladas, bebidas, etc.

Vivemos uma grande desordem mundial que ora se revela por meio de coisas naturais como: vendavais, terremotos, enchentes, seca, e outras de ordem moral como: falta de amor e respeito conosco e com nosso próximo, fome, doenças que não tem cura, pais que matam seus filhos (aborto), relação antinaturais (homossexualismo), pichações nas igrejas, falta de respeito com as imagens em nossas igrejas que nos são tão caras.

E nos comportamos como se tudo isso fosse normal, temos liberdade para fazer o que der na “telha”, não devemos ser reprimidos em nada, é nossa inteira liberdade para com os modismos que nos cerca.

Diante de todas essas situações, cabe algumas reflexões:

Será que nós consultamos a Palavra de Deus e estamos atentos a seus ensinamentos?
Será que Oramos e vivenciamos o Amor Misericordioso de Nosso Senhor Jesus Cristo?

Que em sua grande Misericórdia Ora e pede a Deus Pai por nós. Deus nos dará sempre a liberdade de escolha. Precisamos ser livres, independentes em Cristo, e o caminho para ser livre é a Verdade.

Jesus, Caminho, Verdade e Vida.

A minha reflexão sobre a vida

Sonia Souza


Bom dia São José




Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Romanos 8:38-39

Pensamento do DIA

""Para chegar aonde a maioria não chega, você precisa fazer o que a maioria não faz". "

24 abril, 2012

Ansiedade X Angústia




Ansiedade X Angústia:
E Agora
O que eu sinto?

Saiba dominar os seus sentimentos antes que eles dominem você.

ESPECIALISTA MINHA VIDA


De repente, vem aquele aperto no peito! Pode ser em qualquer momento, hora ou lugar. Como se uma grande mão apertasse seu peito, em seguida vem uma sensação bem esquisita de opressão. Você quer se livrar dela, mas não consegue. O coração bate mais rápido ou então você sente uma apreensão. Medo do futuro? Quase como se descesse de montanha russa... Aquele friozinho na barriga terrível.

Em alguns momentos, você está bem e a apreensão surge sem pedir licença. Em outros, está associada a alguma preocupação ou sensação de insegurança. Se você vive um momento confuso ou difícil, a angústia pode se instalar na sua mente e no seu coração.

A angústia pode ser um sinalizador para a depressão. Pessoas deprimidas sentem angústia e a ansiedade pode surgir de repente. A ansiedade está associada à respiração também. A pessoa ansiosa respira muito rápido ou sente uma sensação de sufocamento, "peito apertado".

Ai vem à dúvida: O que fazer quando você sentir esta sensação desagradável: Que acomete ricos e pobres, jovens, velhos e crianças! A angústia é mais comum nas mulheres. Quando sentir esta sensação desagradável, primeiro afaste a possibilidade de causa orgânica como: distúrbios hormonais como: menopausa, climatério, entre outros. Anemia, problemas cardíacos e depressão, por exemplo.

Geralmente, a angústia está associada à depressão e algumas pessoas são predispostas a sofrer de angústia periódica. Nem sempre quem sente angústia ocasionalmente, sofre de depressão. A angústia pode ser uma manifestação da ansiedade.

A ansiedade é o receio do futuro. A ansiedade é um recurso utilizado por nós para nos preparar, de certa forma para acontecimentos futuros. Quando temos uma prova, um encontro importante, uma decisão a tomar, podemos sentir esta sensação de apreensão. É o receio do novo e do inusitado. Nosso organismo lança mão de uma carga extra de adrenalina.

Quando estas sensações surgem e são momentâneas fazem parte do cotidiano do ser humano. Não podemos controlar os acontecimentos e isso gera medo. Podemos controlar nossas emoções; isso é tranqüilizador.

Observe a freqüência desta sensação desagradável. Procure observar com cuidado. O que você está pensando quando sente esta sensação? Não tenha medo da Ansiedade ou Angústia. Não tente reprimi-la, mas mude o padrão mental. Se você está pensando em algo desagradável, modifique o pensamento. Afirmações positivas ajudam bastante nesses casos. Afirmações como: "Sou feliz!" "Estou calmo""Está tudo bem" "Ficará tudo bem!"

Aprenda a respirar!

A angústia estaria associada a causas psicológicas como: traumas, complexos, meio ambiente repressor ou desgastante podem desencadear sensações de opressão.

A serenidade tem a ver com a Fé e o Otimismo. Fé em Deus e em si mesmo! Sensações de vazio interior e mudanças de vida podem estar associadas à angústia. Quando a pessoa se aposenta, pode sentir esta sensação de insegurança. O que farei agora? A "síndrome do ninho vazio" pode ser também uma das causas da angústia ou ansiedade. Os filhos estão criados, estudam fora e os pais se sentem vazios. Viveram sempre em função dos filhos e agora?

Às vezes, a causa pode ser espiritual. Uma oração fervorosa pode melhorar esta opressão. Vivemos num mundo muito material e imediatista.
Nosso espírito precisa também de alimento espiritual. Praticar esportes, lazer, uma atividade, amigos, são bons remédios para evitar a angústia. Só será considerada patológica se junto com ela estiverem outros sintomas como: falta de concentração, tristeza permanente, inquietação, pensamentos negativos. Pode ser o início de uma depressão. Ou então, se a angústia estiver sendo um fator limitante em sua vida. Nesse caso, procure ajuda profissional. Pessoas muito inseguras ou com dificuldade em expressar os sentimentos, são propensas à angústia.

Uma vida saudável feita de pensamentos sadios e atividades produtivas, tem como efeito, emoções também sadias. Pense nisso! Como estão seus relacionamentos, sua vida em família, seus desejos e problemas? Procure se auto conhecer para disciplinar seus pensamentos.

Fonte: Sandra Cecília
Adaptação: Juliano Figueiredo
Massoterapeuta bioenergético

O profissional é massoterapeuta complementar e de problemas psicossomáticos


MINHA VIDA


Minha opinião sobre vandalismo na Igreja de Jesus (Católica)






Minha opinião sobre vandalismo na Igreja de Jesus (Católica)

Temos vistos a algum tempo nos principais veículos de informação e na internet, diversas matérias sobre vandalismo e agressões a Igreja Católica. Elas acontecem de diversas formas e modos.

Ai vem uma pergunta:

O porquê destas agressões a Igreja de Jesus Cristo? Qual o motivo de tanto rancor e descaso com a Igreja de Deus? O que leva as pessoas a fazerem uma barbaridade desta?

Confesso que não tenho a resposta, mas em minha opinião, é justamente a falta de Deus em seus corações, falta respeito a valores de uma igreja verdadeira e santa.

Uma igreja que erra? Erra por ser humana!

É dirigida por homens e que são passiveis de erros. Mas criticá-la e agredi-la ai já é demais.

A igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo é santa e perfeita. Por que vandalizar, agredir, maldizer e criticar a Igreja? Será que estas pessoas não enxergam que agredindo a Igreja estão agredindo ao próprio Jesus, por que a igreja é o próprio Jesus!

O que Jesus Cristo fez a estas pessoas para ser agredido e maltratado por elas?

Ele que pregou e ensinou o amor ao próximo e respeito e cuidado com as coisas de Deus.

Hoje o que vemos, é que esta se perdendo o amor e respeito para com as coisas de Deus. Tudo pode, tudo é correto, são os tempos modernos, temos de evoluir, e muitas vezes, ouvimos que religião é coisa de doido, e não é necessário e que Deus não existe.

Negam a sua Mãe, negam seus ensinamentos, negam o que Ele deixou plantado para vivermos e sermos salvos, negam a Ele próprio.

Ele é motivo de piada, de gozação, seu nome é blasfemado e usado em beneficio próprio de pessoas que não tem nada a ver com o que ele pregou.

Tudo é interesse econômico. Seu nome é usado para varias coisas que não pertencem a Deus e com certeza não são Dele. Será que estas pessoas não tem consciência que um dia vão estar na sua presença e terão que prestar contas de seus atos?

Que Deus tenha misericórdia e compaixão de todos nós, porque todos nós também somos culpados, uns por fazer estas agressões, e outros por não defendê-lo com determinação e vontade, já que sempre falamos que acreditamos N’Ele e cremos em Sua Palavra.

Obs.:

Esta é minha opinião, a opinião de um leigo que cultiva seu amor a esta igreja, a única e verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.


Marcelo Martins


Catecismo da Igreja Católica

B.16 BLASFÊMIA

B.16.1 Gravidade da blasfêmia

§ 1031 A Igreja denomina Purgatório esta purificação final dos eleitos, que é completamente distinta do castigo dos condenados. A Igreja formulou a doutrina da fé relativa ao Purgatório sobretudo no Concílio de Florença e de Trento. Fazendo referência a certos textos da Escritura, a tradição da Igreja fala de um fogo purificador:

No que concerne a certas faltas leves, deve-se crer que existe antes do juízo um fogo purificador, segundo o que afirma aquele que é a Verdade, dizendo, que, se alguém tiver pronunciado uma blasfêmia contra o Espírito Santo, não lhe será perdoada nem presente século nem no século futuro (Mt 12,32). Desta afirmação podemos deduzir que certas faltas podem ser perdoadas no século presente, ao passo que outras, no século futuro.

§ 1756 É errado, pois, julgar a moralidade dos atos humanos considerando só a intenção que os inspira ou as circunstâncias (meio ambiente, pressão social, constrangimento ou necessidade de agir etc.) que compõem o quadro. Existem atos que por si mesmos e em si mesmos, independentemente das circunstâncias e intenções, são sempre gravemente ilícitos, em virtude de seu objeto: a blasfêmia e o perjúrio, o homicídio e o adultério. Não é permitido praticar um mal para que dele resulte um bem.

§ 1856 O pecado mortal, atacando em nós o princípio vital, que é a caridade, exige uma nova iniciativa da misericórdia de Deus e uma conversão do coração, que se realiza normalmente no sacramento da Reconciliação:

Quando a vontade se volta para uma coisa contrária â caridade pela qual estamos ordenados ao fim último, há no pecado, por seu próprio objeto, matéria para ser mortal... quer seja contra o amor a Deus, como a blasfêmia, o perjúrio etc., quer seja contra o amor ao próximo, como o homicídio, o adultério etc. Por outro lado, quando a vontade do pecador se dirige às vezes a um objeto que contém em si uma desordem, mas não é contrário ao amor a Deus e ao próximo, como por exemplo, palavra ociosa, riso supérfluo etc., tais pecados são veniais’.

B.16.2 Jesus acusado de blasfêmia

§ 574 Desde o início do ministério público de Jesus, fariseus e adeptos de Herodes, com sacerdotes e escribas, mancomunaram-se para matá-lo. Por causa de certos atos por ele praticados (expulsão de demônios, perdão dos pecados, curas em dia de sábado interpretação original dos preceitos de pureza da Lei, de pureza da Lei, familiaridade com os publicanos e com pecadores públicos), Jesus pareceu a alguns mal-intencionados, suspeito de possessão demoníaca. Ele é acusado de blasfêmia e de falso profetismo, crimes religiosos que a Lei punia com a pena de morte sob forma de apedrejamento.

B.16.3 Juramento e blasfêmia

§ 2149 As pragas, que fazem intervir o nome de Deus, sem intenção de blasfêmia, são uma falta de respeito para com o Senhor.

O segundo mandamento proíbe também o uso mágico do nome divino.

O nome de Deus é grande lá onde for pronunciado com o respeito devido à sua grandeza e à sua majestade. O nome de Deus é santo lá onde for proferido com veneração e com temor de ofendê-lo.

B.16.4 Significação da blasfêmia

§ 2148 A blasfêmia opõe-se diretamente ao segundo mandamen-to. Ela consiste em proferir contra Deus interior ou exteriormente - palavras de ódio, de ofensa, de desafio, em falar mal de Deus, faltar-lhe deliberadamente com o respeito ao abusar do nome de Deus. São Tiago reprova "os que blasfemam contra o nome sublime (de Jesus) que foi invocado sobre eles" (Tg 2,7). A proibição da blasfêmia se estende às palavras contra a Igreja de Cristo, os santos, as coisas sagradas. É também blasfemo recorrer ao nome de Deus para encobrir práticas criminosas, reduzir povos à servidão, torturar ou matar. O abuso do nome de Deus para cometer um crime provoca a rejeição da religião.

A blasfêmia é contrária ao respeito devido a Deus e a seu santo nome. E em si um pecado grave.

§ 2162. O segundo mandamento proíbe todo uso inconveniente do nome de Deus. A blasfêmia consiste em usar o nome de Deus, de Jesus Cristo, da Virgem Maria e dos santos de maneira injuriosa
.

Fonte: Catecismo da Igreja Católica

Bom dia São José.




Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Romanos 8:38-39

Pensamento do DIA

" Há um dia na vida em que, o comum não nos completa. Surge então a necessidade de buscar tudo aquilo que nos falta. Muitas são as tentativas de abafar essa inquietação. Chega um momento em que não dá mais para se enganar. Lançamo-nos em novas experiências. Umas boas, outras nem tanto. Aquele que se priva, fica devendo a si mesmo. E quando envelhece, percebe que não viveu. "

23 abril, 2012

Menino Singelo




Menino Singelo


Menino bonito e humilde
Olha bem o seu jeitinho
É uma linda criança
Simples e pequenininha.


Veja que lindo Ele é
Observa sua pureza
Olhando para o céu
Parece que tem tristeza.


Olha a veste tão singela
Vê as mãozinhas inocentes
Seu olhar firme e sincero
Nos pede para sermos crentes.


Parece que está vendo
Bem longe, o que ia haver
Em sua paixão dolorida
O que ia acontecer.


Pezinhos descalços no chão
Em cima dos gravetinhos
Sentado a meditar
No seu pequeno banquinho.


Esse banquinho foi feito
Veja bem como ele é
Com certeza aí trabalhou
As santas mãos de São José.


Vida eterna, vida eterna...
Bate o seu coraçãozinho
Neste olhar de piedade
Você vê isso certinho.


José Santiago da Silva
( Prof. José )
Residente na comunidade São Cristóvão


Quadro de Avisos




Avisos paroquiais


Todas as frases a seguir são avisos fixados nas portas de igrejas, todos eles reais, escritos com muito boa vontade, fé e má redação.

AVISO AOS PAROQUIANOS

Para todos os que tenham filhos e não sabem, temos na paróquia uma área especial para crianças.

Quinta-feira que vem, às cinco da tarde, haverá uma reunião do grupo de mães. Todas as senhoras que desejem formar parte das mães, devem dirigir-se ao escritório do pároco.

Interessados em participar do grupo de planejamento familiar, entrem pela porta de trás.

Na sexta-feira às sete, os meninos do Oratório farão uma representação da obra Hamlet, de Shakespeare, no salão da igreja. Toda a comunidade está convidada para tomar parte nesta tragédia.

Prezadas senhoras, não esqueçam a próxima venda para beneficência. É uma boa ocasião para se livrar das coisas inúteis que há na sua casa. Tragam os seus maridos!

Assunto da catequese de hoje: Jesus caminha sobre as águas. Assunto da catequese de amanhã: Em busca de Jesus.

O coro dos maiores de sessenta anos vai ser suspenso durante o verão, com o agradecimento de toda a paróquia.

O mês de novembro finalizará com uma missa cantada por todos os defuntos da paróquia.

O torneio de basquete das paróquias vai continuar com o jogo da próxima quarta-feira.
Venham nos aplaudir, vamos tentar derrotar o Cristo Rei!

O preço do curso sobre Oração e Jejum não inclui a comida.

Por favor, coloquem suas esmolas no envelope, junto com os defuntos que desejem que sejam lembrados

22 abril, 2012

O QUE É O INFARTO?






Sintomas de infarto

O sintoma clássico do infarto é a dor em forma de aperto no lado esquerdo do peito, que pode irradiar para o pescoço, axila ou braço esquerdo. Porém nem todos os casos de infarto geram estes sintomas. Outros sintomas que podem estar relacionados ao infarto são:
Mal estar;
Enjôo;
Tontura;
Falta de ar;
Dificuldade em respirar;
Sensação de gases no estômago;
Sensação de aperto na garganta;
Suor frio e
Soluços.

Não é necessário que todos estes sintomas estejam presentes para caracterizar um quadro de infarto. Mas há suspeita do quadro quando o indivíduo sente-se mal e pelo menos a sensação de dor em forma de aperto está presente.
Em caso de suspeita de infarto recomenda-se ligar para o 192 (SAMU), 193 (Bombeiros) ou levar o indivíduo para o hospital.
O infarto quando é tratado precocemente tem boas chances de cura, mas se o indivíduo não tiver um atendimento médico adequado terá poucas chances de sobreviver.

Causas de infarto

As principais causas de infarto são:

Sedentarismo;
Maus hábitos alimentares como comer comida muito gordurosa, fast food e alimentos muito doces, que favorecem o aumento de peso;
Obesidade;
Colesterol alto;
Pressão alta;
Estresse e
Fumo.

Todos estes fatores levam ao acumulo de placas de gordura nas paredes internas das artérias que levam sangue para o coração. Quando começa a ser gravemente obstruída iniciam-se os sintomas do infarto até que ela seja completamente obstruída e o sangue já não chegue ao coração, que morre por falta deste e de oxigênio.
Contudo outras situações podem levar ao infarto como o uso de drogas ilícitas e a combinação inadequada de medicamentos, por exemplo.
Para evitar o infarto basta alimentar-se corretamente e realizar exercícios físicos com regularidade, assim além de emagrecer o indivíduo diminuirá seu colesterol e a placa de gordura das artérias irá diminuir, facilitando a passagem sanguínea para o coração.


Infarto agudo do miocárdio

O infarto agudo do miocárdio, popularmente chamado de infarto ou ataque cardíaco, é caracterizado pela interrupção na passagem de sangue para o coração.
Sua principal causa é o acumulo de placas de gordura no interior das artérias que levam sangue para o coração. E elas são geradas pela má alimentação, falta de atividade física e estresse.
O sinal clássico de um infarto agudo do miocárdio é uma dor em forma de aperto no lado esquerdo do peito, mas outros sintomas podem estar presentes como tontura, mal estar, enjôo, sensação de gases no estômago, sensação de aperto na garganta ou dor na axila ou no braço esquerdo.
O tratamento para o infarto agudo do miocárdio é feito com medicamentos que facilitem a passagem do sangue para o coração. Mas pode ser necessária a realização de uma cirurgia para a colocação de uma ponte safena, que consiste na colocação de uma nova artéria que leva o sangue da artéria entupida para o coração.
Após um quadro de infarto agudo do miocárdio é necessário que o paciente tenha novos e saudáveis hábitos de vida como alimentar-se corretamente e praticar algum tipo de atividade física, para que as chances dele vir a sofrer um novo quadro de infarto sejam reduzidas.


Infarto fulminante

O infarto fulminante é aquele que mata o indivíduo antes que ele chegue ao hospital ou tenha um pronto atendimento médico.
O infarto fulminante ocorre repentinamente e caracteriza-se pela interrupção abrupta do fluxo sanguíneo para o coração, e ocorre especialmente em jovens, pois estes ainda não possuem a chamada circulação colateral, responsável por irrigar o coração juntamente com as artérias coronárias.
Para diminuir o risco de sofrer um infarto recomendam-se hábitos de vida saudáveis como alimentar-se corretamente dando preferência ao consumo de legumes, verduras, grãos, cereais, frutas, hortaliças e carnes magras como peito de frango, por exemplo.
Além disso, é recomendado praticar algum tipo de atividade física regularmente, como uma caminhada de 30 minutos 3 vezes por semana, por exemplo. Outra dica importante é beber bastante água e evitar o estresse, reservando um tempo para descansar.


Poluição aumenta risco de infarto

Um estudo científico confirmou que a poluição aumenta o risco de infarto. Segundo os investigadores basta ficar 7 dias consecutivos exposto à poluição para ter um aumento significativo nas chances de sofrer um ataque cardíaco, especialmente se houver outros fatores desencadeantes ao mesmo tempo.
A poluição do ar gera uma inflamação no corpo que leva ao aumento da frequência cardíaca e ao aumento da viscosidade do sangue, que favorece a formação de trombos. Assim, todos estes fatores funcionando conjuntamente podem predispor um infarto.
Os estudiosos garantem que a poluição é um dos fatores de risco do infarto, mas que não é o único, pois a diabetes, o fumo e a hipertensão são os que mais favorecem o infarto.
O que os cientistas sugerem é que os indivíduos diabéticos, fumantes e/ou hipertensos evitem ao máximo permanecer em locais poluídos, para diminuir um pouco o risco da doença
.
O infarto é uma situação grave que necessita de atendimento médico urgente para salvar a vida do indivíduo. Seu tratamento e feito com medicamentos, oxigênio, e por vezes cirurgia.
Segundo o estudo, ter um estilo de vida saudável e viver em locais menos poluídos, como nas cidades interiores é o ideal para evitar as doenças do coração.


Infarto silencioso na mulher

Uma pesquisa científica revelou que o infarto pode ser silencioso nas mulheres jovens. Nelas o episódio pode manifestar-se sem gerar os sintomas típicos do infarto, que são a dor no peito e o mal estar.
Segundo os investigadores, quando o infarto ocorre em mulheres com menos de 55, ele pode gerar outros sintomas como dor no queixo, no colo, no estômago, nas costas ou gerar dificuldade para respirar.
Como estes sintomas não estão diretamente relacionados a uma situação de emergência, elas tendem a procurar o médico mais tarde, e estes por sua vez, utilizam tratamentos menos agressivos, o que pode aumentar o número de mortes, por atrasar o tratamento.
Nas mulheres o risco de infarto é aumentado quando elas permanecem em estresse, tomam a pílula anticoncepcional ou tem complicações na gravidez como a eclampsia, por exemplo.

Ato de vandalismo na Paróquia Santo Antônio de Santa Helena




ATO DE VANDALISMO

Nota sobre ato de vandalismo na Paróquia Santo Antônio de Santa Helena – PR.

CLIQUE NO LINK DA DIOCESE PARA SABER O OCORRIDO.

DIOCESE DE FOZ DO IGUAÇU




Vandalismo


O ato de vandalismo é uma ação de hostilidade, violência, pichações, destruições, contra patrimônios públicos, históricos e privados, atos ilegais, onde em primeiro momento deve-se entender que causar danos é crime, consoante o artigo 163 do Código Penal, que tomamos a liberdade de transcrever abaixo:

ARTIGO 163

" ART.163 DANO
DESTRUIR, INUTILIZAR OU DETERIORAR COISA ALHEIA:
PENA-DETENÇÃO, DE UM A SEIS MESES, OU MULTA.

DANO QUALIFICADO
PARÁGRAFO ÚNICO. SE O CRIME É COMETIDO:

I- COM VIOLÊNCIA À PESSOA OU GRAVE AMEAÇA;
II- COM EMPREGO DE SUBSTÂNCIA INFLAMÁVEL OU EXPLOSIVA, SE O FATO NÃO CONSTITUI CRIME MAIS GRAVE;
III- CONTRA O PATRIMÔNIO DA UNIÃO, ESTADOS, MUNICIPIO, EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS OU SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA;
IV- POR MOTIVO EGOÍSMO OU COM PREJUÍZO CONSIDERÁVEL PARA A VÍTIMA:

“PENA DE DETENÇÃO, DE SEIS MESES A TRÊS ANOS, E MULTA, ALÉM DA PENA CORRESPONDENTE À VIOLÊNCIA.”


O vandalismo às vezes é acompanhado do crime de furto, pois os agentes dessa conduta acabam por aproveitar-se de situações para subtraírem coisas, onde tal conduta acarreta prejuízos aos cofres públicos. Onde é válido mencionar o artigo 157 do Código Penal, que possui pena razoável para quem o comete causando lesões corporais graves na vítima, senão vejamos o referido artigo:


ARTIGO 157

"ART.157 DE O CÓDIGO PENAL SUBTRAIR COISA MÓVEL ALHEIA, PARA SI OU PARA OUTREM, MEDIANTE GRAVE AMEAÇA OU VIOLÊNCIA À PESSOA, OU DEPOIS DE HAVÊ-LA, POR QUALQUER MEIO, REDUZIDO A IMPOSSIBILIDADE DE RESISTÊNCIA:

PENA - RECLUSÃO, DE QUATRO A DEZ ANOS, E MULTA.
ART.1ª, III, C, DA LEI N° 7.960, DE 21-12-1989, QUE DISPÕE SOBRE PRISÃO TEMPORÁRIA.

§ 1ª NA MESMA PENA INCORRE QUEM, LOGO DEPOIS DE SUBTRAÍDA A COISA, EMPREGA VIÔLENCIA CONTRA PESSOA OU GRAVE AMEAÇA, A FIM DE ASSEGURAR A IMPUNIDADE DO CRIME OU A DETENÇÃO DA COISA PARA SI OU PARA TERCEIRO.

§ 2ª A PENA AUMENTA-SE DE UM TERÇO ATÉ A METADE.

§ “3ª SE DA VIOLÊNCIA RESULTA LESÃO CORPORAL GRAVE, A PENA É DE RECLUSÃO, DE SETE A QUINZE ANOS, ALÉM DA MULTA SE RESULTA MORTE, A RECLUSÃO É DE VINTE A TRINTA ANOS, SEM PREJUÍZO DA MULTA.”


Outrossim, furtar, deteriorar ou inutilizar bens públicos são crimes previstos em lei. De acordo com o artigo 155 do código penal brasileiro quem "subtrair para si ou para outrem, coisa alheia móvel" tem de um a quatro anos de reclusão, e multa. Apesar de existirem vários artifícios legais para inibir a depredação do patrimônio público, o que se vê nos municípios brasileiros é frequente deterioração de jardins, parques, praças e iluminação.

Sendo assim o vandalismo e o furto deve ser repreendido pela sociedade, e denunciar ao ver algum ato ocorrendo é a maneira de auxiliar no combate a esta conduta criminosa, demonstrando assim a consciência necessária para que possamos ter uma sociedade com seu patrimônio preservado e livre de maus tratos.

Bom dia São José.




Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Romanos 8:38-39

Pensamento do DIA

"Não procure felicidade dentro de outro ser humano e sim dentro do seu próprio coração. Muitas vezes ela está tão perto que não conseguimos enxergá-la, pois o essencial é invisível aos olhos. "

21 abril, 2012

FormAção Pela Escola



FormAção Pela Escola


Programa Nacional de FormAção Continuada a Distância nas Ações do FNDE.


Entre os dias 16 a 20 de abril, Foz do Iguaçu teve a presença de Municípios que fizeram Adesão ao Programa FormAção Pela Escola.
O Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE – FormAção pela Escola – visa fortalecer a atuação dos agentes e parceiros envolvidos na execução, no monitoramento, na avaliação, na prestação de contas e no controle social dos programas e ações educacionais financiados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE).
É voltado, portanto, para a capacitação de profissionais de ensino, técnicos e gestores públicos municipais e estaduais, representantes da comunidade escolar e da sociedade organizada.

O curso para Tutores do Programa FormAção pela Escola, contou com a presença de Marcos César Cantini, Coordenador Estadual do Programa FormAção Pela Escola e sua equipe de multiplicadoras, a presença de Adalberto Domingos da Paz - Coordenador Nacional do FormAção Pela Escola.


Adalberto Domingos da Paz - Coordenador Nacional do FormAção Pela Escola.

O FormAção Pela Escola foi dividido em oficinas, sendo elas: PDDE, FUNDEB, e - FNDE, PNAE, PNATE, PLi e oficinas SIFE e Moodle.




Foi realizado no PTI (Parque Tecnológico Itaipu).

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) é um local onde a criação e a disseminação do conhecimento são destaques. Criado em 2003 pela Itaipu Binacional – maior hidrelétrica do mundo em geração de energia.
O PTI está instalado nos antigos alojamentos dos operários que construíram a Usina de Itaipu, em uma área de 116 hectares, que será ampliada em mais 40 hectares.
É nesse ambiente que o PTI reúne Ações nas Áreas de Educação, Pesquisa, Empreendedorismo e Turismo.
Todas as ações são executadas de maneira integrada, por meio de parcerias estratégicas com entidades governamentais, empresas privadas e instituições de ensino e pesquisa.


Fonte: Caderno PTI – ITAIPU BINACIONAL



Um agradecimento especial a toda equipe do PTI, principalmente a André Fogolin Coordenador do evento e a Paula Vivas, (Relações Públicas), que estiveram presentes a todo o evento, cumprindo a tarefa com alegria, disposição e muita eficiência, sempre tratando a todos com respeito e consideração, preocupados em oferecer o melhor para que todos ficassem a vontade.


André Fogolin - Coordenador do evento e Paula Vivas - Relações Públicas


Confira a grandeza e a impressionante beleza natural das Cataratas do Iguaçu e do Parque das Aves.


20 abril, 2012

PREOCUPAÇÃO COM SEDENTARISMO




Na grande maioria dos países em desenvolvimento, grupo do qual faz parte o Brasil, mais de 60% dos adultos que vivem em áreas urbanas não praticam um nível adequado de exercício físico. Esse problema fica mais claro quando levamos em conta os dados do censo de 2000, que mostram que 80% da população brasileira vivem nas cidades.
Os indivíduos mais sujeitos ao sedentarismo são: mulheres, idosos, pessoas de nível socioeconômico mais baixo e os indivíduos incapacitados. Observou-se que as pessoas reduzem, gradativamente, o nível de atividade física, a partir da adolescência.
Em todo o mundo observa-se um aumento da obesidade, o que se relaciona pelo menos em parte à falta da prática de atividades físicas. É o famoso estilo de vida moderno, no qual a maior parte do tempo livre é passada assistindo televisão, usando computadores, jogando videogames.

Sedentarismo é difícil de ser modificado

Desde publicações em periódicos científicos passando por revistas, livros, jornais, etc... há uma enormidade de conhecimento acumulado que nos permite dizer que o exercício físico é pré-requisito para se viver bem e com saúde.

Paralelamente, orientações gerais, metodologias de treinamento e os mais diversos métodos para a prática de exercícios físicos são propostos quase que continuamente. A despeito dessa constatação o sedentarismo é ainda um dos grandes agentes para o aumento do número de doenças cardíacas, diabetes, obesidade e outros males que assolam a população mundial.

Eis o conflito estabelecido: se é senso comum os benefícios dos exercícios físicos por que o sedentarismo ainda é um desafio difícil de ser enfrentado?

Esta é uma pergunta com várias e boas respostas. Depende da pessoa que a responde. Alguém, por exemplo, poderia falar sobre a evolução do cérebro humano e a adaptação do mesmo frente às novas e sucessivas tecnologias que promovem acima de tudo o conforto humano.

Quanto mais fácil, rápido e confortável, melhor. Em consequência, essa comodidade favorece o sedentarismo, muito embora a tecnologia não seja responsável de fato pelo sedentarismo de ninguém.

Quando me perguntam sobre sedentarismo e qual a melhor maneira de evitá-lo, eu costumo iniciar a resposta com poucas palavras: o hábito do exercício físico.

Os hábitos são a essência do comportamento. Portanto, desde criança as pessoas deveriam se habituar a praticar exercício físico. Correr, andar de bicicleta, caminhar, andar de skate, praticar outros esportes... Enfim, tudo o que estiver ao alcance da criança favorece a criação de hábitos que naturalmente se solidificarão em comportamentos perenes.

Quanto mais avançar a idade, mais sacrificante será para a pessoa criar novos hábitos e comportamentos. É fácil enquanto criança manter o peso e criar mecanismos contra o sedentarismo. Habituar a criança a comer alimentos saudáveis e se exercitar constantemente são as diretrizes desse caminho.

A questão é que isso só é possível com o envolvimento dos pais através do exemplo das atitudes. Quem estimula a prática dos exercícios e quem compra os alimentos são os pais.

Pais que praticam exercícios físicos com as crianças e de alguma forma as estimulam, possivelmente estão garantindo um comportamento ativo na adolescência e contribuindo de maneira significante para que esse estilo de vida se estenda pelo resto da vida.

Não há nada de determinismo, mas criação e solidificação de hábitos que se transformarão em comportamentos duradouros. Deixar as crianças crescerem sem exercício físico é abrir a porta para o comportamento sedentário.

O comportamento sedentário é difícil de ser modificado, pois esse promove facilidade e conforto, mesmo que de uma forma superficial, porém muito atraente para nosso cérebro que nos impulsiona sempre para a economia de energia.

Em resumo, criança com peso ideal e fisicamente ativa são os objetivos para se evitar o sedentarismo do futuro e todas as suas consequências. Mas lembre-se, um grande passo para essa verdadeira conquista é seguir o velho ditado popular: o exemplo vem de cima!

CONSEQUÊNCIAS DO SEDENTARISMO

A vida sedentária provoca literalmente o desuso dos sistemas funcionais. O aparelho locomotor e os demais órgãos e sistemas solicitados durante as diferentes formas de atividade física, entram em um processo de regressão funcional, caracterizando no caso dos músculos esqueléticos, um fenômeno associado à atrofias musculares, à perda da flexibilidade articular, além do comprometimento funcional de vários órgãos.

DOENÇAS ASSOCIADAS À VIDA SEDENTÁRIA

O sedentarismo é a principal causa do aumento da incidência de várias doenças:
• Hipertensão Arterial;
• Diabetes;
• Obesidade;
• Ansiedade;
• Aumento do Colesterol;
• Infarto do Miocárdio.

OS BENEFÍCIOS DE DEIXAR O SEDENTARISMO

Melhoram a saúde como um todo, o bem estar e a autoestima, além de:
• Reduz o risco de morrer prematuramente;
• Reduz o risco de morrer de doença cardiovascular;
• Diminui o risco de desenvolver diabetes;
• Reduz o risco de desenvolver pressão alta;
• Ajuda a diminuir a pressão sanguínea em pessoas que já têm pressão alta;
• Reduz o risco de desenvolver câncer de cólon;
• Diminui os sentimentos de ansiedade e depressão;
• Ajuda a controlar o peso corporal;
• Ajuda a manter ossos, músculos e articulações saudáveis;
• Ajuda os idosos a ficarem mais fortes e mais capazes de se mover ao cair;
• Promove o bem-estar psicológico

COMO DEIXAR DE SER SEDENTÁRIO

Praticar atividades esportivas como andar, correr, pedalar, nadar, fazer ginástica, exercícios com pesos ou jogar bola é uma proposta válida para evitar o sedentarismo e é importante para melhorar a qualidade de vida. Segundo trabalhos científicos recentes, praticar atividades físicas por um período mínimo de 30 minutos diariamente, contínuos ou acumulados, é a dose suficiente para prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida.

Como liberar a ATIVIDADE FÍSICA

A liberação plena para a prática de atividades físicas, particularmente as atividades competitivas e de maior intensidade, deve partir do médico. Nesses casos, um exame médico e eventualmente um teste ergométrico podem e devem ser recomendados. Indivíduos portadores de hipertensão, diabetes, coronariopatias, doenças vasculares e etc, devem ser adequadamente avaliados pelo clinico não somente quanto à liberação para a prática de exercícios, como também quanto à indicação do exercício adequado como parte do tratamento da doença. Quando se trata de praticar exercícios moderados como a caminhada, raramente existirá uma contraindicação médica, com exceção de casos de limitação funcional grave.

Idosos

Ninguém é tão velho que não possa aproveitar os benefícios da atividade física regular. Em especial aos idosos, a prática de exercícios de fortalecimento muscular pode reduzir o risco de quedas e fraturas de ossos, além de melhorar a capacidade de viver mais independentemente.

19 abril, 2012

DE OLHO NA TIREOIDE.


DE OLHO NA TIREOIDE

Ela é fundamental para o bom funcionamento de todo o organismo. Entenda melhor o papel desta glândula no nosso corpo!




Ela lembra uma borboleta e fica na frente da laringe, na região conhecida como gogó, e pesa cerca de 30 gramas. Mas sua importância é enorme: a tireoide é responsável pela produção dos hormônios que regulam o metabolismo corporal.

Entenda seu funcionamento

A hipófise, uma glândula localizada no cérebro, libera o hormônio tiroestimulante (TSH) para incentivar a tireoide a sintetizar o T3 e o T4, os hormônios tireoidianos que regulam a velocidade do funcionamento do organismo. São eles que controlam os processos que ocorrem no interior de cada célula, interferindo, por exemplo, no controle do peso, no funcionamento do sistema cardiovascular, nervoso e reprodutor. Por isso, quando essa glândula não funciona bem – acelerando ou retardando esses processos – ocorrem vários danos à saúde.

As disfunções: hipotireoidismo e hipertireoidismo

“O hipotireoidismo ocorre quando há diminuição da produção dos hormônios tireoidianos e atinge principalmente as mulheres acima de 30 anos. Entre suas causas, a mais comum, que corresponde a 90% dos casos, é a Tireoidite de Hashimoto, uma doença autoimune que ocorre quando o organismo produz anticorpos que atacam a tireoide”, explica João César de Castro, endocrinologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Quem tem hipotireoidismo sofre da redução dos batimentos cardíacos, sente-se cansado e sonolento. Pode ocorrer aumento de peso, depressão, menstruação irregular e até mesmo alterações da pressão arterial. “Quando diagnosticado, o médico poderá recomendar a reposição do hormônio por meio de medicamento”, conta o médico. Já o hipertireoidismo ocorre quando há produção excessiva do hormônio tireoidiano. “Essa disfunção é causada sobretudo pela Doença de Graves, que se caracteriza pela presença de um anticorpo no sangue que estimula a produção excessiva desses hormônios. Mas outros problemas, como nódulos e o uso de medicamentos para emagrecer, podem desregular seu funcionamento”, alerta o endocrinologista. Entre seus sintomas, podemos citar: ansiedade, insônia, aumento da frequência cardíaca, sudorese, taquicardia e perda de peso. Segundo João César, “Depois de diagnosticado, o médico pode indicar medicamentos que bloqueiem a produção excessiva do hormônio ou aplicação de iodo radioativo ou cirurgia”.

Para fazer o diagnóstico

“Com um simples exame de sangue, conhecido como dosagem hormonal, é possível verificar a produção dos hormônios TSH, T3 e T4 e avaliar se os níveis estão adequados. Além disso, ele consegue identificar a presença de anticorpos antitireoidianos, que prejudicam o funcionamento da glândula”, explica o endocrinologista. Se houver alguma alteração nos exames laboratoriais, exames complementares como a cintilografia, que consiste em um exame de imagem, faz um mapeamento da glândula e mostra onde ela está trabalhando com menor ou maior intensidade. O ultrassom, por sua vez, detecta a presença de nódulos imperceptíveis no exame clínico, indicando detalhes como aspecto e localização. Estes exames podem fazer parte do seu check up anual, solicitados pelo endocrinologista – ou até mesmo pelo seu ginecologista. “E durante a consulta, lembre-se de relatar ao médico todos os sintomas, para que ele possa fazer uma avaliação completa sobre o funcionamento de sua tireoide”, aconselha João César.

Em 2012 a beleza da criação acolherá todas as nações


Em 2012 a beleza da criação acolherá todas as nações


Foz do Iguaçu será palco de um momento histórico. Será a I Edição do Encontro Mundial de Jovens da RCC. Paralelamente, a Terra das Cataratas abrigará o XXX Congresso Nacional da RCC.

Encontro Mundial

Jovens católicos carismáticos de todo o mundo tem um destino traçado para 2012. Na busca por semear a Cultura de Pentecostes, eles estarão reunidos em Foz do Iguaçu/PR daqui a menos de um ano, entre os dias 10 e 15 de julho, para o Encontro Mundial de Jovens da Renovação Carismática Católica, primeiro evento realizado pelo Movimento com a proposta de reunir a juventude carismática de diversos cantos do globo.

Sob o tema “Em Jesus todas as nações porão sua esperança” (cf. Mt 12,21), o encontro será uma oportunidade de partilha fraterna da juventude que participa da Renovação Carismática Católica em diversos países do mundo.

Oração, pregações, workshops, partilhas: um momento de mostrar o que é ser um jovem que semeia a Cultura de Pentecostes nas mais diversas realidades. A expectativa é de que cinco mil jovens compareçam ao evento,dentre eles cerca de dois mil estrangeiros representando 120 países.

A realização do evento em Foz do Iguaçu visa justamente o acesso de pessoas de outros países, já que a cidade fica na tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina e fica próxima de aeroportos com grande quantidade de voos internacionais.

O Conselho do ICCRS estará presente com seus 18 membros, já que o evento também faz parte da preparação da RCC para a celebração do seu grande jubileu de ouro, a ser comemorado no ano de 2017.

Congresso Nacional

Em paralelo ao Encontro Mundial de Jovens, a RCCBRASIL realizará o XXX Congresso Nacional.

O evento chega à edição histórica de número trinta e promete ser um marco na vida do Movimento. Momento de matar as saudades e reunir novamente toda a Renovação Carismática Católica brasileira em um só lugar, depois de um ano com uma dinâmica diferente!O Congresso de 2012 virá depois de um ano totalmente voltado aos estados, já que em 2011, o Conselho Nacional optou por não promover um encontro de nível nacional.

Isso porque estão sendo realizados eventos nos 27 estados brasileiros. O Conselho Nacional está percorrendo todos estes lugares para conhecer e se aproximar da realidade e do povo de cada canto do país. Os Congressos Nacionais são bastante tradicionais dentro da RCC.

Servos, coordenadores, lideranças de Grupos de Oração e de ministérios se reúnem para vivenciar dias de aprofundamento da fé, através de partilha, orações, pregações e interação entre todo o povo participante do Movimento.

Certamente, será também momento de muita escuta profética sobre os rumos da Renovação Carismática nos próximos anos. Como o Congresso estará acontecendo ao mesmo tempo em que o Mundial de Jovens, não será possível participar dos dois eventos.

Mesmo assim, o espaço dos dois eventos será o mesmo, o que permitirá interação com pessoas do mundo inteiro, durante os intervalos. Portanto, encontro marcado! Entre os dias 10 e 15 de julho de 2012, toda RCC brasileira estará em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Fonte: RCCBRASIL

Ministério de Comunicação Social – RCC FOZ

18 abril, 2012

Imunidade em alta



IMUNIDADE EM ALTA

Veja como fortalecer seu sistema imunológico e, dessa forma, se prevenir contra diversas doenças

Estamos constantemente em contato com micro-organismos, incluindo bactérias, vírus e fungos. Alguns, benéficos ao corpo, são bem-vindos. No entanto, aqueles que causam doenças devem ser combatidos. “Para tanto, contamos com o sistema imunológico, que tem células e anticorpos capazes não apenas de reconhecer um agente infeccioso mas também de neutralizá-lo. A capacidade que o seu organismo tem de lutar contra esses invasores determina se você vai desenvolver ou não uma infecção”, explica Paulo Olzon, infectologista e clínico geral da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Quem fica doente com facilidade e tem problemas como gripes ou infecções recorrentes (que podem ou não se tornar mais sérias), possivelmente está com baixa resistência. “Vários fatores colaboram para sua queda, como algumas doenças (o diabetes, por exemplo) e o estresse”, conta o médico. Contudo, hábitos saudáveis incorporados ao seu estilo de vida podem fortalecer suas defesas:

- Mantenha uma alimentação balanceada. Consuma alimentos ricos em vitamina A, B6, B12, C, D, E, ácido fólico, zinco, ferro, selênio e cobre, que aumentam a produção de anticorpos e melhoram a resistência.

- Evite bebidas e cigarro.

- Faça exercícios: mexer o corpo ajuda a reduzir os radicais livres e, portanto, melhora as defesas do organismo. Pratique uma atividade física rotineira e que dê prazer, mas não exagere. "O excesso de exercícios pode causar o efeito contrário, baixando a imunidade por fadiga muscular e até mental", alerta Paulo.

- Atenção à higiene, pois diariamente estamos expostos a vírus e bactérias. A fim de nos protegermos, é importante investir em hábitos saudáveis, como lavar as mãos com água e sabão sempre que chegar em casa, depois de ir ao banheiro, antes das refeições e ao manusear os alimentos. Para isso, faça uso de Lifebuoy, que oferece higiene e saúde para toda a família com produtos em diferentes formatos: sabonete em barra, sabonete líquido para o corpo, sabonete líquido para as mãos e álcool gel, uma linha completa para garantir proteção contra germes e bactérias.

- Atualize sua carteirinha de vacinação:
Tome todas as vacinas e proteja-se contra enfermidades como hepatite B, varicela, hepatite A, sarampo, rubéola e caxumba.

- Durma bem!
“A privação do sono diminui a quantidade e a função das células responsáveis pela imunidade, aumentando as chances de contrair doenças", avisa o médico.

- Fuja do estresse e fortaleça sua autoestima.

Fonte: VITAL

17 abril, 2012

8 Dicas para Realizar suas Atividades



8 Dicas para Realizar suas Atividades


Vida corrida não é desculpa para fazer mal um trabalho mais elaborado


Consultores da área de Recursos Humanos alertam: fazer as tarefas muito depressa por medo de perder prazos prejudica a carreira.
Não é segredo para ninguém que o mundo parece girar cada vez mais rápido e que os dias parecem ter 12 horas e não 24. E os especialistas da Harold Taylor Time Consultant afirmam que isso está fazendo uma geração inteira de profissionais perder o rumo no meio do caminho.
Em suas “25 dicas para economizar tempo”, logo no início, há uma afirmativa do próprio Taylor que diz o seguinte: “A Vida anda tão corrida que não temos tempo nem mesmo para aprender a poupá-lo, seja lendo um livro ou fazendo um curso de administração de tempo”.
Mas o que salta aos olhos em suas 25 dicas é que a correria pode ser mais prejudicial do que se espera e que, ao fazermos uma tarefa apressadamente, perderemos mais tempo consertando os erros causados pela pressa. Abaixo listamos oito dicas de como realizar os trabalhos organizadamente e sem pressa, mas de modo certo.
1 - Não se apresse. Os erros ocorrem com mais frequência quando um trabalho é feito com pressa. Se você não puder terminar tudo, ao menos faça as coisas mais importantes corretamente;
2 – Se tiver dúvidas, pergunte. Comunicação inadequada é uma perda de tempo. Melhor fazer um trabalho bem feito do que tentar adivinhar o que é requerido e perguntar é mais fácil que consertar.
3 – Escreva lembretes. Ponha no papel todas as tarefas que precisam ser feitas. E todos precisam de ajuda para lembrar-se de todas as coisas que são designadas.
4 - Organize sua área de trabalho e planeje seu dia. Organização e planejamento são sinais de uma mente organizada. As pessoas são mais produtivas no trabalho quando tudo está arranjado de maneira ordeira.
5- Se for delegar tarefas, marque prazos para o término. Nunca passe uma tarefa a alguém sem indicar quando deve ser terminada. E evite usar termos como "Urgente" ou "para ontem"; seja específico. Se for uma tarefa com um prazo longo para terminar, verifique o andamento em intervalos predeterminados.
6 - Respeite o tempo dos outros. Ou seja, não interrompa o trabalho alheio com coisas desnecessárias. Acumule suas perguntas, seus comentários e pedidos e interrompa seus colegas ou chefia com menos frequência.
7 - Delegue mais. Delegar resgata seu tempo para as tarefas mais importantes. Se não tiver ninguém para delegar suas tarefas, delegue ao seu computador. Ele pode ajudar, por exemplo, em seus planejamentos. Esteja sempre informado sobre novidades da informática que podem poupar seu tempo.
8 - Use a mesma agenda para atividades programadas para o trabalho e para a família. E sempre a leve quando for a reuniões, cursos, ou para casa. O tempo de trabalho e o tempo pessoal têm a mesma importância e um não pode atropelar o outro.

Rita Palladino/Press e Mídia

16 abril, 2012

Encerramento da festa de São José das Palmeiras.


Encerramento da Festa de São José das Palmeiras

Nosso blog registrou momentos descontraídos, felizes e agradáveis no encerramento da Festa dos 27 anos de Aniversário de são José das Palmeiras.

A você Sãojoseliense:

Obrigado por ter feito parte desta grande festa!.







onkeydown='return checartecla(event)'